Inspirando beleza, sensualidade e alegria

Arquivo para fevereiro, 2010

Começa Semana de Moda de Milão

A Semana de Moda de Milão começou nesta quarta-feira, 24, e termina dia 1º de março, em meio à polêmica de concentração de desfiles em apenas três dias, bloqueio de circulação de veículos dia 28, transmissão ao vivo de alguns dos desfiles pelo site oficial da Câmara de Moda Italiana, e lançamento de camisetas desenhadas por novos estilistas, cuja renda será revertida para o Haiti. Com 86 desfiles, além das apresentações separadas, a câmara de moda italiana anunciou que, para setembro não cederá às pressões estrangeiras e fará o calendário (de 22 a 29 daquele mês) com cinco dias fortes, destinando os demais a estilistas e grifes não-italianas.

Transmissão

Serão transmitidos ao vivo pelo site oficial da instituição de moda os desfiles das marcas que aceitarem participar da iniciativa e que desfilarem no Milano Fashion Center, onde há quatro salas de apresentação. Os desfiles no local são os que acontecem, em geral, na parte da manhã.

Beneficente

Sete novos estilistas italianos fazem parte do projeto Italian’s Next Generation from Haiti. Eles desenharam camisetas que serão vendidas com doação mínima de 35 euros. O dinheiro será destinado às vitimas do Haiti. A marca Stefanel produziu as 3 mil camisetas, que podem ser adquiridas no espaço dos jovens criadores, no Milano Fashion Center, a partir de quinta-feira.

Fonte: Terra Moda | Fotos: UOL Estilo


Estudante tamanho 48 é destaque em passarelas londrinas

Apesar de as principais modelos mundiais exibirem silhuetas esquálidas e atrizes também privilegiarem uma figura mais próxima dos padrões exigidos nas passarelas, as manifestações contra a ditadura da extrema magreza continuam ganhando espaço. E desta vez foi no sábado, durante desfile do estilista Mark Fast, na Semana de Moda de Londres.

A estudante Hayley Morley, de 21 anos, foi a estrela do desfile, exibindo seu corpo de manequim 14, correspondente ao 48 no Brasil, contraste com as meninas que usam roupas tamanho 36, 38.

Hayley trabalha como modelo plus size há dois anos, mas não pretende seguir carreira na área – estuda para ser auditora fiscal. Tem feito trabalhos para o estilista Mark Fast desde o ano passado, quando o conheceu. Em setembro, ela participou de um desfile realizado apenas com mulheres tamanho 46 e 48.

“Recebi centenas de mensagens de apoio de garotas e mulheres me agradecendo por ser uma modelo mais real”, declarou ao jornal inglês The Times. Hayley diz se alimentar de maneira saudável e frequentar academia.

“Hayley é uma mulher maravilhosa, sexy e incrível. É importante continuar usando modelos mais curvilíneas, pois quero que saibam que minhas roupas vestem todos os tipos de corpos. Há mulheres reais que querem usar roupas de moda como qualquer outra pessoa independentemente do seu tamanho”, disse o estilista ao fim do seu desfile.

Fonte: Terra Moda


Consciência ambiental e cores marcam Semana de Moda de Londres

A Semana de Moda de Londres foi ainda mais colorida do que a de Nova York. As coleções inverno 2010, que foram apresentadas na capital inglesa de 19 a 24 deste mês, destacam tons vivos como azul, vermelho, laranja e pink em looks que privilegiam sobreposições e volumes.

As cores, no entanto, trazem embutidas questões que envolvem a preservação do planeta. Desde as camisetas com frases – manifesto de Vivienne Westwood que apresenta sua segunda linha, a Red Label, na cidade, até os tricôs rústicos do estilista Charles Anastace, que colocou modelo com rosto pintado na passarela.


Todd Lynn refletiu sobre as mudanças climáticas e brincou com as figuras de caça e caçador. Em alguns looks, a inspiração partiu do caçador que usa a pele da caça como roupa. Em outros, o caçador torna-se presa. Couro, lã e peles são os materiais da temporada. “É o lado negro do futuro”, resumiu o estilista ao site InStyle.


Matthew Williamson também apostou em peles nos detalhes, mas nesta temporada suavizou seu trabalho com estampas dando mais espaço a cores que aparecem em peças-chave como um trench-coat Pink. Além das cores, o Lurex se destaca na coleção, que também traz peças mais sofisticadas como vestido de tweed com detalhes em babados.

Vivienne Westwood lançou em seu desfile uma campanha de amor e respeito pela Terra, batizada de “Loyalty 2 Gaia” (Lealdade à Terra). A coleção trouxe sobreposições com peças que marcam o estilo da estilista e rebelde inglesa, como xadrezes, camisetas, estampas de animais, florais.


Julien MacDonald também apostou na sobreposição de materiais, mas a coleção deriva de suas lembranças do livro “Riders”, da escritora Jilly Cooper, que conta a história de um grupo de cavaleiros, recheada de intrigas e sexo.

Fonte: Terra Moda


Venda especial com descontos de 50%


The Graces na Revista UMA de Fevereiro


Matta-Clark e Flavio de Carvalho ganham retrospectivas no Mam-SP em 2010

O Mam-SP liberou sua programação de mostras do ano que vem. No começo do ano entre 11 de fevereiro e 4 de abril, uma retrospectiva de Matta-Clark, seguida por outra do brasileiro Flavio Carvalho, que atuou em performance, desenho, arquitetura, cenografia e teatro e ficou célebre por sua caminhada-manifesto trajando saias pelas ruas de SP, entre 15 de abril e 13 de junho.

Ainda no menu 2010 do MAM de SP, uma mostra de dez anos do Núcleo Contemporâneo do museu, com obras do acervo, uma exposição com obras que estabelecem relações com ativismo ecológico, uma com imagens dos dez anos de Clube da Fotografia, e outras dedicadas a Ernesto Neto e Raymundo Collares.

Fonte: Erika Palomino


Modelagem elaborada e texturas ganham as passarelas de Nova York

Os desfiles de Nova York, que terminam hoje, mostraram alguns dos caminhos da moda para o inverno 2010/2011 (no Hemisfério Norte), que chegará antes por aqui. A rigidez na confecção das peças, com modelagem arquitetônica; as texturas por meio de tricôs e aplicações estão entre as principais tendências que acompanham casacos, calças e vestidos (de preferência mais curtos ou até os joelhos), peças-chaves da estação.

Tudo sem experimentalismos malucos: uma moda concreta, ainda que o rigor seja ponto importante, para tempos em que o lado comercial tem falado alto.

Na maioria dos desfiles, ao primeiro olhar, as peças parecem simples, em vestidos, blusas e calças, mas quando se vê alguns volumes e detalhes, percebe-se que a moda pede roupas menos ostensivas, mas feitas de forma impecável e que levam complicados trabalhos de modelagem. Talvez esse seja realmente o novo luxo que dominará a segunda década do século 21.

Fonte: Terra Moda